Skip to main content
Margem de lucro: saiba como calcular corretamente

Entenda e calcule corretamente a margem de lucro dos seus clientes

Saber calcular a margem de lucro corretamente é uma tarefa fundamental para empresas que querem crescer.

Afinal de contas, o preço de custo dos produtos e serviços varia ao longo do tempo e a empresa não pode ficar no prejuízo ou sem nenhum ganho financeiro em cada venda.

Portanto, de forma prática e objetiva, conheça a seguir os diferentes tipos de margem, como fazer o cálculo correto e quais medidas tomar se a empresa estiver no vermelho.

Quais são os tipos e como calculá-los?

Existem três tipos de margem que se diferenciam entre si por conta dos custos incluídos nos cálculos, gerando diferentes informações.

Por isso, é importante saber calcular todos para que você obtenha dados mais consistentes sobre a saúde do caixa da empresa. 

Vamos lá:

Margem de lucro bruto

Esse tipo de margem indica o percentual de lucros em relação aos custos de produção. 

Isso significa que você passa a saber se a venda dos produtos ao menos pagou o investimento feito na compra deles. 

O cálculo é o seguinte:

Margem LB = Receita da venda das mercadorias – Custo das mercadorias

Exemplo prático:

A empresa vende roupas, cujo valor das mercadorias custou R$ 10.000,00. As vendas de todas essas mercadorias geraram um caixa de R$ 17.000,00.

Margem de Lucro Bruto = 17.000,00 – 10.000,00

Margem de Lucro Bruto = 7.000,00

Somente aqui dá para você saber que teve lucro bruto, ou seja, as vendas das roupas pagaram o valor do custo delas.

Mas para saber o percentual da margem bruto, divida esse resultado pela receita total e depois multiplique por 100:

Margem de Lucro Bruto = 7.000 / 17.000,00

Margem de Lucro Bruto = 0,41 (x 100)

Margem de Lucro Bruto = 41%

Margem de Lucro Operacional

Cobrir as despesas da compra das mercadorias não é o suficiente para que a empresa realmente tenha lucro.

É aí que entra a margem operacional. Nela, você passa a saber se a venda dos produtos também cobriu as todas as despesas que a empresa teve para, enfim, realizar a venda.

Exemplos de despesas são:

  • Custos das próprias vendas: gastos com propaganda, marketing, comissão dos vendedores, etc.;
  • Custos gerais e administrativos: salários, benefícios, seguros, aluguel, contas de luz e água, etc.;
  • Amortização e depreciação.

O cálculo é o seguinte: 

Margem de LO = Receita Total – Despesas operacionais

No mesmo exemplo anterior, além da despesa de R$ 10.000,00 para a compra das roupas, a empresa também pagou R$ 2.000,00 em despesas operacionais.

Lucro Operacional = 17.000,00 – 12.000,00

Lucro Operacional = 5.000,00

Lucro Operacional = 5.000,00 / 17.000

Lucro Operacional = 0,29 (x100)

Lucro Bruto = 29%

Até o momento, a empresa ainda teve lucro. 

Margem de Lucro Líquido

Até aqui, já obtemos as informações se o valor das vendas cobriu o custo das mercadorias e das despesas operacionais.

Mas será que a empresa teve um lucro além, ou seja, aquele valor extra que pode ser usado para novos investimentos ou para abastecer o caixa?

Aí entra a Margem de Lucro Líquido. Nesse cálculo, entram todas as despesas, incluindo impostos, juros, dívidas, etc. Tudo mesmo. O dinheiro que, porventura, sobrar, vai ser o real lucro da empresa.

Margem de LL = Receita total – Todos os custos

No mesmo exemplo da loja de roupas, vamos supor que o custo da compra das mercadorias foi de R$ 10.000,00, o custo das despesas operacionais foi de R$ 2.000,00 e o custo de uma dívida da empresa seja de R$ 1.000,00.

Margem de Lucro Líquido = 17.000,00 – 13.000,00

Margem de Lucro Líquido = 4.000,00

Margem de Lucro Líquido = 4.000 / 17.000

Margem de Lucro Líquido = 0,23 (x 100)

Margem de Lucro Líquido = 23%

E se não houver margem de lucro positivo?

É preciso dizer que sozinha, a margem não diz tudo sobre a saúde do seu negócio. Ela ajuda na tomada de decisão de alguns detalhes dele.

Se você identificou, por exemplo, que os custos operacionais estão altos, o que pode ser feito? E se o custo da mercadoria está elevado, que tal negociar com o fornecedor?

No entanto, sabemos que nem tudo são flores no empreendedorismo. Em alguns momentos, a margem de lucro simplesmente é negativa, indicando prejuízo e um caixa no vermelho.

O que fazer? 

Existem algumas estratégias que podem funcionar. A escolha de qual será adotada dependerá de cada negócio. 

São elas:

  • Passar a fazer projeções de caixa, com base nas altas e baixas temporadas de vendas, preparando-se para os meses mais difíceis;
  • Renegociar dívidas;
  • Ajustar as despesas operacionais;
  • Trocar de fornecedor ou negociar descontos;
  • Investir em marketing para aumentar as vendas.

E então? O que você achou? No próximo post, vamos explicar outro assunto importante para a segurança das empresas: Por que o setor de Recursos Humanos precisa se atentar à Lei Geral de Proteção de Dados?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.