Skip to main content
Soft skill: como identificar ao contratar um funcionário

Soft skill e hard skill: como saber identificar essas técnicas na contratação de novos funcionários

Se tem um conjunto de habilidades que realmente fazem a diferença no dia a dia de uma empresa, certamente é o soft skill. 

Tudo bem, o conjunto de hard skill também é importante, mas as características comportamentais de uma pessoa são a cereja do bolo para qualquer corporação.

Mas como saber identificar? Quais são as habilidades comportamentais que precisam ser analisadas antes da contratação?

Continue a leitura para saber!

O que são soft skill e hard skill?

Hard skill é o conjunto de habilidades técnicas de uma pessoa. No processo de contratação, por exemplo, as hard skills estão todas no currículo: escolaridade, cursos extras, certificações, especializações, etc.

E, realmente, tudo isso é importante para a equipe de Recursos Humanos analisar e definir na hora de contratar um colaborador.

Mas existe um conjunto de habilidades mais subjetivas que realmente fazem a diferença, como dissemos na introdução. Esse conjunto é chamado de soft skill.

Soft skills são as habilidades que estão associadas ao comportamento das pessoas, envolvendo aspectos mentais e emocionais. 

Enquanto um MBA é uma hard skill, a capacidade de liderança e a proatividade são exemplos de soft skill. Percebe a diferença e a importância desse tema? 

Afinal, você pode ter o melhor talento em sua empresa, tecnicamente falando; mas é o comportamento dele na rotina de trabalho que, de fato, produzirá resultados melhores ao seu negócio. 

O colaborador pode ser extremamente inteligente, mas se não souber trabalhar em equipe, fica difícil mantê-lo no cargo, certo? 

Quais são as principais soft skills a serem avaliadas?

De um modo geral, eis as principais habilidades comportamentais que devem ser avaliadas pela equipe de RH:

Trabalho em equipe

A colaboração é a soft skill que diz respeito à capacidade de trabalhar em equipe. A pessoa precisa saber desempenhar a sua função, mas também saber tomar atitudes em prol de ajudar os colegas. 

Flexibilidade

Essa soft skill é a capacidade de reagir perante as mudanças de rota que uma empresa vive. Afinal, nem sempre dá para trabalhar de acordo com o planejado. E, nessas horas, como o funcionário reage com esses imprevistos? Ele se chateia? Ou consegue se adaptar no meio do caminho? 

Comunicação

Essa soft skill merece uma atenção especial. A comunicação não diz respeito somente à fala do candidato. Comunicação também é empatia, é escuta. É saber trocar informações.

Muitos colaboradores têm o perfil mais introspectivo, porém, uma alta capacidade de comunicação, enquanto outros são mais expansivos, porém, encontram dificuldades para ouvir os gestores e colegas. 

Trabalho sob pressão

Saber trabalhar sob pressão e corresponder às expectativas é uma habilidade essencial em um ambiente corporativo. Isso significa saber administrar as tarefas, lidar com prazos curtos, com mudança de planos sem comprometer os resultados. 

Liderança

Dependendo do cargo disponível, é preciso analisar a soft skill da liderança no candidato. Ele sabe motivar e engajar os colegas em torno dos objetivos e ideias? Ele consegue ser uma fonte de inspiração? 

Leia também: Como calcular corretamente a margem de lucro dos seus clientes

Como identificar as soft skills na hora de contratar um funcionário?

Bom, antes de tudo é preciso dizer: é realmente um desafio identificar as soft skills. Afinal, o processo de recrutamento e seleção leva poucos dias – e é no dia a dia da empresa que a equipe de RH vai medindo melhor essas habilidades nos colaboradores.

Mas, é preciso começar. Uma das melhores formas de identificar as soft skills é por meio da entrevista, tanto a prévia (por videochamada ou telefone) quanto pessoalmente. 

Na prática, é preciso elaborar uma série de perguntas para que o recrutador consiga identificar, ao menos, as principais soft skills do candidato.

Exemplos de perguntas são:

  • Você já precisou ser ajudado por alguém no trabalho? Como foi?
  • Você já precisou ajudar alguém no trabalho? Como foi?
  • Você faria um trabalho que estivesse fora da descrição do cargo?
  • Como você lida com imprevistos em seu planejamento de trabalho?
  • Como você lida com os conflitos que surgem no ambiente de trabalho?

Elabore perguntas nesse sentido para entender o comportamento do candidato. Avalie, também, a forma como ele responde a essas perguntas. Candidatos que têm soft skills bem desenvolvidas geralmente conseguem responder de forma mais tranquila a essas questões.

Outra forma de avaliar uma soft skill é por meio de testes comportamentais. Eles podem ser feitos em forma de questionário, até mesmo no processo de pré-seleção da entrevista, como uma maneira de filtrar melhor os candidatos a serem analisados mais profundamente. 

E então? O que achou desse tema? É um desafio, não é mesmo? Porém, ele é fundamental para que a empresa retenha os melhores talentos e cresça com mais facilidade.

No próximo post, confira por que o setor de RH precisa ficar atento à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.